Sinta-se Paulistano: só os paulistanos entenderão

Não moro na capital de São Paulo, vivo no litoral, numa cidade turística chamada Itanhaém que possui 87.057 habitantes, mas convivo diariamente com paulistanos, principalmente nos finais de ano quando a minha cidade é invadida por turistas. Especialmente nessa época costumamos enaltecer as peculiaridades do “povo da cidade grande” e justamente por isso quando me deparei com a fan page “Sinta-se Paulistano” foi invadida pelo desejo de compartilhar seus posts brilhantes.

A página satiriza o estilo de vida de quem vive na metrópole através de posts divertidos que ensinam qualquer pessoa a se tornar um típico paulistano. Esse manual, criado pelo publicitário Flávio Pucci – paranaense que vive em São Paulo há sete anos – e outros dois amigos retrata/critica de forma cômica o excesso de trabalho, os hábitos neuróticos como buzinar freneticamente durante um engarrafamento ou a pressa na hora de andar (mesmo que estejam somente passeando), dentre outros.

chame-bechiga

chupe-picole

chupe-sacole

coma-bolinho

endereco

more-na-mooca

tira-a-bliusa

Anúncios

Novembro azul: câncer de próstata se combate com prevenção

Essa publicação faz parte da blogagem coletiva do mês de novembro do grupo “Blogs que interagem“, sendo um dos temas propostos: novembro azul.

Os números estão espalhados por todos os lugares e desde que começaram a ser usados tornaram-se parte importante das nossas vidas. Os números quando transformados em dados geram estáticas e estáticas devem ser utilizadas para informar e conscientizar.

Com o tema “Câncer de próstata se combate com prevenção” a Hemobrás preparou neste mês wallpapers, capas paras os perfis das redes sociais, edição especial de jornal interno e o seguinte infográfico intitulado: “O câncer de próstata em números”.

c635af2b56f7a9f2060d88b4213e60f7

A proposta da Hemobrás, assim como a minha, foi conscientizar e eliminar o preconceito por meio da disseminação do conhecimento. Quanto mais pessoas estiverem cientes desses números menos homens farão parte dessas estatísticas.

Silicon Mix Tradicional

Desde sempre tenho o hábito de procurar resenhas sobre um produto antes de adquiri-lo, isso acontece com cosméticos, produtos para cabelo e até mesmo eletroeletrônicos. Com o Silixon Mix não foi diferente, li várias e várias avaliações antes de resolver comprar.

O Silicon Mix é o queridinho da vez e como sou apaixonada por experimentar produtos novos para cabelo corri para comprar, primeiro por que todas as opiniões que li foram positivas e segundo por não imaginar quanto custava.

20141108_125859

Informações impressas no rótulo

“Tratamiento de choque para restaurar la salud, el brillo y la suavidad del cabello seco, maltratado y quebradizo.”
“Tratamento de choque para restruturar a saúde, o brilho e a suavidade do cabelo seco, maltratado e quebradiço.”

Instruções: “Lavar el cabello y aplicar con masajes. Dejar de 2 a 3 minutos dependiendo de la condición del cabello. Enjuagar.”
“Lavar o cabelo e aplicar com massagens. Deixar de 2 a 3 minutos dependendo das condições do cabelo. Enxaugar.”

Preço

Comprei a minha em uma perfumaria, e como vocês podem ver na imagem acima paguei R$ 69,90. Confesso que fiquei um pouco surpresa por não costumar comprar mascaras com esse preço e também por não imaginar, acredito que devido a embalagem, que ela custava tudo isso.

Cheiro

Sou muito enjoada com o aroma de produtos para cabelo, e o cheiro do Silicon Mix Tradicional não me agradou. Lembra vagamente cheiro de talco e além de ser intenso permanece por muito tempo no cabelo.

Eficácia

Todas as vezes que fiz uso da mascara lavei da mesma forma: passei shampoo, depois o creme e deixei agir por no máximo 5 minutos. Ao enxaguar o produto notei o cabelo muito macio e desembaraçado. Nas duas primeiras vezes não notei melhoras mas a partir da terceira senti os fios muito mais hidratados. Infelizmente a mascara entrou para a minha lista de insatisfações por causa do custo benefício.

Eu não voltaria a comprar o Silicon Mix por que ao meu ver outros produtos com menores preços possuem a mesma eficiência, ou até mesmo, eficácia superior. Resolvi registrar essa resenha para que vocês soubesse que não é só por que diversas pessoas resenham que um produto é maravilhoso que obrigatoriamente você terá a mesma opinião e experiência.

E você, já experimentaram? Já tiveram alguma experiência parecida com a minha?

Branca de Neve e o Caçador (2012)

Quando o filme foi lançado até bateu aquela curiosidade de assistir. Mas o fato da Kristen  Stewart estar no papel principal me levou a fazer uso do pré-conceito. Sim, sou mais uma que acha ela a pessoa mais sem sal e sem expressão da face da terra. O filme entrou na lista do Netflix recentemente e acabei cedendo em um dia de tédio. De fato, lá estava a Kristen com aquela cara de Bella. Ela nasceu para Bella, e com cara de Bella morrerá. Parece que ela nunca sai do personagem (ou não entra em nenhum).

Atores à parte, confesso aqui que esse foi o melhor longa que já vi sobre a Branca de Neve. Não sei se já assisti todos os existentes, mas dos que conheço, sim. A história também foi bem modificada, como em Malévola. Branca de Neve não é aquela pobre princesa indefesa. Ela é pura, bondosa, mas é forte e corajosa. Após seu pai, viúvo, se casar com outra mulher, ele é assassinado pela rainha ainda na noite de núpcias. Ravenna (nossa conhecida Evil Queen) assume o poder e transforma o reino em um lugar sombrio e cheio de sofrimento. (Até aqui a história não é novidade para ninguém).

Ravenna

Branca de Neve, que foi por anos mantida prisioneira, um dia consegue fugir do castelo, e corre para a floresta negra, onde ninguém tem coragem de entrar. Ravenna então chama um caçador local, que conhece o lugar e manda que encontre a fugitiva.  Eric obedece, mas quando encontra a jovem acaba mudando de ideia. Os dois fogem e pelo caminho encontrarão pessoas dispostas a ajudar a princesa reconquistar o trono.

E é na sequência que conhecemos os anões: Beith, Gus, Quert, Muir, Coll, Duir, Gort e Nion. Sim, são 8 anões e não 7. E ao que pude perceber apenas 1 ator que interpretou um anão é de fato baixinho. Todos os outros que reconheci são de estatura normal. Então ficou aquela coisa estranha: pernas curtas e mão grandes. Porém os anões são muito mais interessantes no filme (e muito mortais também).

Anões

Por fim, valeu a pena. Se está procurando um filme mais leve para ver num dia de bobeira, recomendo. E continuem de olho aqui no Modernosas, que eu volto em breve para resenhar outro filme baseado em um conto infantil. Quem assistiu, diz o que achou! ;D

Yagami Nana Blog | FanPage

5 coisas que você gosta/gostava mas nunca admitiu

Essa publicação faz parte da blogagem coletiva do mês de novembro do grupo “Blogs que interagem” e consiste em selecionar cinco fatos que você preferiria esconder.

1. Eu já fui uma daquelas fans malucas por Rebeldes (RBD). Eu acompanhava a novela, colecionava figurinhas, via todos os concertos, ouvia insesantemente as músicas e ainda dançava as coleografias. O pior que as vezes sinto uma súbita vontade de ouvir músicas da banda, ai me rendo e ouço uma ou outra faixa.

2. Eu tinha um estilo muito estranho, e por estilo estranho entenda: dread no cabelo. Ainda bem que não tenho mais nenhuma foto que comprove isso.

3. Gostava muito de expor meus sentimentos, por tanto na época do Orkut eu pedia senha dos meus amigos e dava a minha senha para fazer depoimentos naquela parte do “Quem sou eu”.
tumblr_lolstq1vhl1qddpyh
4. Eu já gostei e fui adepta aos perfis Fakes. Pra você que não sabe como funciona: faziamos um perfil no Orkut de um personagem que gostavamos e faziamos amigos, consituiamos familias e viviamos uma vida. Tipo The Sims só que com textos.

5. Quando eu tinha uns 13 anos eu gostava de ir toda maquiada pra escola, somente com lápis de olho.

Tag Culinária

Fui indicada pela Ana do blog Yagami Nana a responder essa tag que é uma gostosura.

1 – Em qual refeição você costuma comer mais? Café da manhã, almoço ou jantar?
Costumo comer mais no almoço. Como tenho que sair de casa muito cedo e geralmente como somente uma fruta no intervalo entre o café da manhã e o almoço, quando chega 12:00 estou morrendo de fome e também costumo comer sobremesa nessa refeição.

2 – Tem algum alimento que você não come por nada?
Eu não tenho muito problema com comida, gosto de comer verduras e frutas, mas tem um fruta que não consigo comer de modo algum: melão.

3 – Você faz alguma mistura estranha?
Chupar laranja com sal é considerado uma mistura estranha produção?

4 – Está ou já fez dieta?
Estou de dieta! Pretendo engordar 5 quilos. Há seis meses atrás eu pesava 43 quilos, agora peso 50 e pretendo ganhar mais cinco.

5 – Qual seu fast food favorito?
Eu gosto de Burger King e McDonald’s. Mas o mais frequente é o mc, então acho que ele é o favorito. Gostaria de dizer que estou evitando fast foods, por que quero engordar com saúde.

6 – Tem vontade de experimentar a culinária local de algum país?
Eu vivo combinando com o meu momorico de irmos num restaurante mexicano mas nunca dá certo. Nós dois adoramos comidas apimentadas e eu sou apaixonada pela cultura, pela língua e quem sabe pela comida.

7 – Prefere refrigerante, água ou suco?
Tenho um sério problema com água, só tomo por que faz bem pra pele e para o cabelo e também tenho um certo problema com infecção na urina. Por isso prefiro suco, eu não bebo refrigerante, não mais.

8 – Prefere doce ou salgado?
Doce!

9 – Tem alguma comida que você fala que não gosta porém nunca experimentou?
Nunca digo que não gosto de algo que nunca experimentei!

10 – Tem costume de assaltar a geladeira na madrugada?
Eu não costumo acordar durante a noite. Tenho sono leve mas durmo bem.

11 – Sabe cozinhar? Se sim, o que faz de melhor?
Gosto de cozinhar gordices, por isso doces são as receitas que faço melhor. Todos elogiam minha rosquinha e meu bolo de chocolate.

12 – Acompanha algum site, programa ou canal culinário?
Sempre que quero alguma novidade entro no Tudo Gotoso ou Panelaterapia

13 – Cite 2 blogueiras que gostaria de ver respondendo essa TAG.
Como sou especial vou indicar mais de duas: Grazi Costa do Linda e Graciosa, Maria Mariana do Imagine Maria, a Lihz Stos do Fucking Pretty Awesome, Bianca do Mundo Colorido de Bia, Mih do Coluna da Mi a Erika Lobato do Erika Lobato.

Seja parte importante da vida de alguém. Doe órgãos!

A campanha da Reborn to Be Alive, uma ONG belga que incentiva a doação de órgãos foi uma das mais criativas dos últimos tempos e campanhas simples, sem grandes produções ou soluções gráficas sempre foram minhas preferidas.

Pular do telhado para mergulhar na piscina, descer a ladeira em um carrinho de rolimã, brincar com eletricidade na água e outras idiotices são frequentemente divulgadas na internet e foram exatamente esses momentos que a agência Duval Guillaume relatou na campanha, todas com uma mensagem bem humorada: “8 de seus órgãos podem ser doados. Para a nossa sorte, o cérebro não é um deles”.

reborn1_aotw

reborn2_aotw

reborn3_aotw

Com imagens divertidas de pessoas fazendo coisas não muito inteligentes e um vídeo tão interessante quanto, a peça publicitária vem chamando atenção na internet e deixa uma mensagem muito clara: antes de fazer qualquer estupidez, lembre-se de ser doador de órgãos.

Ok, agora falando sério, o que preciso fazer para ser um doador de órgãos? A legislação brasileira sobre o processo de doação de órgãos e tecidos e os transplantes estabelece que somos todos doadores de órgãos desde que após a nossa morte um familiar (até segundo-grau de parentesco) autorize, por escrito, a retirada dos órgãos. Por tanto não basta querer ser doador, você deve expor aos seus familiares esse desejo. Qualquer pessoa pode ser doadora e nenhum documento precisa ser registrado.

Dia 24 de setembro foi o Dia Nacional de Doação de Órgãos, para reforçar a campanha o Ministério da saúde desenvolveu aplicativo que faz interface com o Facebook e notifica os familiares automaticamente. Ou seja, em um clique a pessoa se declara doadora de órgãos e informa toda a família, além de poder adicionar o laço verde – símbolo mundial da doação – à foto de seu perfil na rede social.

Os meus familiares sabem que sou uma doadora de órgãos e vocês, vão aderir a campanha?

Maleficent (2014)

Tá aí um filme que quando ouvi todo mundo comentando, não senti vontade de assistir. Fiquei bem curiosa para ver a Angelina Jolie como uma vilã da Disney, mas ainda sim, não foi motivo suficiente para me despertar interesse. Clique vai, clique vem… acabei vendo em algum lugar uma pessoa contando a história do filme. Isso sim chamou a atenção e eu quis ver.

Pra quem não assistiu nem leu sobre o filme, saiba que ele não é só uma filmagem humanizada do conto que conhecemos. Eles traz uma nova versão da história. Malévola (Maleficent) não é bem aquela bruxa/fada má e cruel que os desenhos mostraram.
Na animação e na história quase original dos livros infantis, (esse quase se você quiser entender, pesquise por contos dos irmãos Grimm no google) Malévola (ora chamada de bruxa, ora de fada do mal) fica revoltada ao descobrir que não foi convidada para o evento mais importante do reino: o batizado de Aurora, filha do rei.
Como vingança, ela lança uma maldição na menina, Quando Aurora completar 16 anos, ela espetará o dedo na agulha de um roca de fiar e morrerá. Um das fadas presentes diz não ter poder para tirar a maldição, porém consegue mudá-la. Aurora ao invés de morrer, cairá em um sono profundo da qual só poderá despertar com um beijo do príncipe… E o final você já conhece.

Malévola Disney

Agora resumirei a versão do filme (sem contar fatos importantes) porém se você quer 100% de surpresa, não leia o texto entre os indicadores de spoilers que colocarei abaixo.

[Começo do Spoiler]

Segundo a nova versão, Malévola nem sempre foi má. Ela era uma fada e protetora do reino dos Moors. Entre os humanos, corriam boatos de que aquele reino encantado era cheio de tesouros (dos quais queriam posse) e criaturas horrendas. Por conta dessa ambição, Malévola foi engana por um humano e teve seu bom coração tomado pelo rancor. Esse humano veio a se tornar rei e casou-se com um mulher, com quem teve uma filha (Aurora). Ao saber do nascimento da menina, a fada que não mais acreditava no amor e na bondade dos homens, lançou um maldição na recém-nascida. De início, Aurora deveria morrer. Mas ao ver o rei implorar, ela decide colocar a garota em coma, e somente com um beijo de amor sincero ela poderia despertar. Como para Malévola o amor verdadeiro não existia, a garota jamais acordaria.

[Fim do Spoiler]

Como prometido, não revelei muito. Ainda sim, está devidamente sinalizado. Claro que tem muito mais e a história é muito mais bonita, emocionante e interessante que o conto de fadas tradicional.

Angelina ficou perfeita no papel de “vilã”. E o filme deixou um gostinho de quero mais.

Maleficent child
Isobelle Molloy como Maleficent ainda criança

 

Maleficent Before Evil
Malévola boa

 

Maleficent After evil
Malévola má

Agora você que assistiu me conta: prefere a história original, ou a do filme?

Yagami Nana Blog | FanPage

3 motivos para ser contra testes em animais

Com base na ultrapassada hipótese de que os animais respondem do mesmo modo que nós seres humanos quando expostos as mesmas substâncias, animais vem sendo utilizados há aproximadamente 300 anos em testes de medicamentos, vacinas, cosméticos e até produtos de limpeza.

Os animais que participam dessas experiências são geralmente cães, ratos, camundongos, hamsters, coelhos e porquinhos da Índia, são criados em viveiros chamados de botéiros e podem nascer, viver e morrer dentro de um mesmo laboratório. Por tanto, os pesquisadores referem-se a eles como “material”, “produtos” e até mesmo “modelos”.

Cruel, arcaica e ineficiente! Veja três motivos para ser contra testes em animais:

1. Testes em animais são extremamente cruéis

Para testar drogas, diversos animais, principalmente roedores, cães, gatos e primatas, são submetidos a inserção de substâncias em seus olhos, inalação forçada de fumaças, implantação de eletrodos em seus cérebros e diversas outras práticas extremamente cruéis e dolorosas.

2. Testes em animais atrasam o desenvolvimento da ciência

Os especialistas ao redor do mundo dividem-se sobre o papel dos testes em animais no progresso cientifico: há os que dizem não haver descobertas importantes para a humanidade sem esse tipo de prática e há os que afirmam que testes em animais impedem que a ciência evolua.

O médico norte-americano Ray Greek deu sua opinião para a Revista Veja em 2010:

“As drogas deveriam ser testadas em computadores, depois em tecido humano e daí sim, em seres humanos. Empresas farmacêuticas já admitiram que essa será a forma de testar remédios no futuro.”

3. Testes em animais são ineficientes

Os cientistas defensores dos testes em animais citam o lucro da industria como principal causador da prática no meio acadêmico e farmacêutico. É obvio que existe uma economia que depende da quantia bilionária investida por ano nesse mercado, porém, ainda segundo o doutor Ray Greek esse dinheiro não está sendo revertido para o bem das pessoas:

“A indústria farmacêutica já divulgou que os remédios normalmente funcionam em 50% da população. É uma média. Algumas drogas funcionam em 10% da população, outras 80%. Mas isso tem a ver com a diferença entre os seres humanos. Então, nesse momento, não temos milhares de remédios que funcionam em todas as pessoas e são seguros. Na verdade, você tem remédios que não funcionam para algumas pessoas e ao mesmo tempo não são seguros para outras. A grande maioria dos remédios que existe no mercado são cópias de drogas que já existem, por isso já sabemos os efeitos sem precisar testar em animais. Outras drogas que foram descobertas na natureza e já são usadas por muitos anos foram testadas em animais apenas como um adendo. Além disso, muitos remédios que temos hoje foram testados em animais, falharam nos testes, mas as empresas decidiram comercializar assim mesmo e o remédio foi um sucesso. Então, a noção de que os remédios funcionam por causa de testes com animais é uma falácia.”

Ao comprar produtos de marcas adeptas aos testes você estará contribuindo para que mais animais sofram diariamente e principalmente para que este sofrimento não tenha fim. Além de cruel a prática é arcaica e muitas vezes ineficaz. Por que não investir em pesquisas que possam substituir essa metodologia? Eu te respondo: por que diariamente as pessoas compactuam com ela, as vezes por desconhecerem ou até mesmo por não se importarem.

Se após o conhecimento desses fatos, você assim como eu, decidiu ser contra o teste em animais, saiba que existem alternativas:

Você é estudante e não quer matar animais em seu curso? Conheça a objeção de consciência: www.1rnet.org/objetando.htm.

Você quer contribuir? Confira essa lista de mascas que realizam testes em animais:

lista-marcas

* Na lista do Modernosas somente empresas que fabricam cosméticos e produtos de higiene pessoal foram citadas, para conhecer a lista completa acesse: http://www.vista-se.com.br/lista/

Após pesquisar, ler opiniões e conhecer os métodos utilizados eu resolvi que não vou mais consumir produtos cosméticos de marcas que praticam testes em animais. E vocês modernosas, o que acham?