Maleficent (2014)

Tá aí um filme que quando ouvi todo mundo comentando, não senti vontade de assistir. Fiquei bem curiosa para ver a Angelina Jolie como uma vilã da Disney, mas ainda sim, não foi motivo suficiente para me despertar interesse. Clique vai, clique vem… acabei vendo em algum lugar uma pessoa contando a história do filme. Isso sim chamou a atenção e eu quis ver.

Pra quem não assistiu nem leu sobre o filme, saiba que ele não é só uma filmagem humanizada do conto que conhecemos. Eles traz uma nova versão da história. Malévola (Maleficent) não é bem aquela bruxa/fada má e cruel que os desenhos mostraram.
Na animação e na história quase original dos livros infantis, (esse quase se você quiser entender, pesquise por contos dos irmãos Grimm no google) Malévola (ora chamada de bruxa, ora de fada do mal) fica revoltada ao descobrir que não foi convidada para o evento mais importante do reino: o batizado de Aurora, filha do rei.
Como vingança, ela lança uma maldição na menina, Quando Aurora completar 16 anos, ela espetará o dedo na agulha de um roca de fiar e morrerá. Um das fadas presentes diz não ter poder para tirar a maldição, porém consegue mudá-la. Aurora ao invés de morrer, cairá em um sono profundo da qual só poderá despertar com um beijo do príncipe… E o final você já conhece.

Malévola Disney

Agora resumirei a versão do filme (sem contar fatos importantes) porém se você quer 100% de surpresa, não leia o texto entre os indicadores de spoilers que colocarei abaixo.

[Começo do Spoiler]

Segundo a nova versão, Malévola nem sempre foi má. Ela era uma fada e protetora do reino dos Moors. Entre os humanos, corriam boatos de que aquele reino encantado era cheio de tesouros (dos quais queriam posse) e criaturas horrendas. Por conta dessa ambição, Malévola foi engana por um humano e teve seu bom coração tomado pelo rancor. Esse humano veio a se tornar rei e casou-se com um mulher, com quem teve uma filha (Aurora). Ao saber do nascimento da menina, a fada que não mais acreditava no amor e na bondade dos homens, lançou um maldição na recém-nascida. De início, Aurora deveria morrer. Mas ao ver o rei implorar, ela decide colocar a garota em coma, e somente com um beijo de amor sincero ela poderia despertar. Como para Malévola o amor verdadeiro não existia, a garota jamais acordaria.

[Fim do Spoiler]

Como prometido, não revelei muito. Ainda sim, está devidamente sinalizado. Claro que tem muito mais e a história é muito mais bonita, emocionante e interessante que o conto de fadas tradicional.

Angelina ficou perfeita no papel de “vilã”. E o filme deixou um gostinho de quero mais.

Maleficent child
Isobelle Molloy como Maleficent ainda criança

 

Maleficent Before Evil
Malévola boa

 

Maleficent After evil
Malévola má

Agora você que assistiu me conta: prefere a história original, ou a do filme?

Yagami Nana Blog | FanPage

Anúncios

21 comentários sobre “Maleficent (2014)

  1. Existe mesmo. As pessoas gostam de interpretar amor = paixão, sentimento com conotação sexual entre duas pessoas. Mas esquecem de pais, mães, irmãos, primos, amigos, animais de estimação. Amor puro existe e sempre existiu ♥

    Curtir

  2. Adorei a versão do filme! Ultimamente tenho gostado muito de ver as versões dos vilões dessas histórias clássicas! Além da versão de Malévola, deste filme, gostei também da versão da Evil Queen no seriado Once Upon a Time. Acho que versões assim humanizam estes personagens, e mostram que nenhum é totalmente um ser do mal.

    Curtir

  3. Once upon a time achei muito chatinho e fraquinho pra falar a verdade. Mas de fato vários filmes estão mudando os contos (e pra melhor). Em breve tem resenha aqui da Branca de neve e o caçador e João de Maria. rs

    Curtir

  4. Eu vi o filme. E senti exactamente o mesmo “ah parece que vai ser mais daquilo que ja conhecemos”, mas como tinha a Angelina e eu gosto dela como atriz decidi ver…e gostei bastante. Mas não gostei da caracterização…
    Gosto mais desta história, porque o que eu não gosto nos contos de fadas é o paralelismo que fazem entre o bem e o mal. Na realidade, todos temos um pedaço dos dois. E a maioria das situações em que as pessoas agem de forma ”errada” elas têm os seus motivos. Se eu tiver filhos um dia é algo que lhes quero passar desde sempre.
    Gostei muito da publicação.
    Beijocas*

    Curtir

  5. Foi exatamente essa abordagem de bem/mal e amor (que sempre se refere ao príncipe) que me fez gostar tanto do filme. E como você disse, todos temos o bem e o mal dentro de nós. Nos cabe escolher o caminho que queremos seguir. 😀

    Curtir

  6. Eu amei esse filme, a Malévola sempre foi minha vilã favorita!!Antes eu era meio contra mudarem as historias, mas depois que eu comecei a assistir a série Once Upon a Time eu estou adorando ver versões diferente!!Pena que na série a Malévola não teve tanto destaque quanto a Rainha má…enfim, de qualquer maneira eu adorei a história do filme!!!Beijosss

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s